Michnê Torá de Rabi Mochê ben-Maimon

Voltar para a página principal


Grandes Figuras do Judaísmo Hispano-Português

Os Grandes Filhos da Nação:

|Rabi David ben-Itsĥaq ha-Cohen di Lara|

Dos sábios sefarditas de Hamburgo, exímio em conhecimento da Torá e das ciências gerais, linguista e escritor de livros moralistas judaicos de repreensão virtual . Nasceu em 1602, e estudou na escola rabínica de Rabi Isaac Uziel, em Amesterdam. Havendo sido admitido pela comunidade sefardita de Hamburgo para nela servir como ĥakham (título comum aos rabinos sefarditas), nela viveu e preencheu esse cargo até o fim de seus dias, em 1674.

Era exímio conhecedor de diversos idiomas, especialista em latim e grego cássico, e escrevera vários léxicos rabínicos e talmúdicos. Seu primeiro livro foi "'ir David" ("A Cidade de David" - em alusão a seu nome pessoal, "David"), no qual esclarece os termos de origem grega ou latina que aparecem no Talmud, sendo palavras inseridas ao linguajar comum no oriente entre os judeus de Sinear e da Terra de Israel, cujo idioma diário era o aramaico com termos de diversos idiomas, como o persa, o árabe, o grego e o latim, mas conservando sua raiz e principal quantidade de termos no aramaico originalmente semítico.

Compêndio mais importante foi o livro chamado "kêter kehuná" (Corôa do Sacerdócio - alude ao fato de ser da casta sacerdotal aarônica) no qual traz todos os termos que passaram desapercebidos pelo autor do famoso compêndio de termos hebraicos chamado "'Arôkh". Este livro (infelizmente!) foi impresso somente até a letra "iod" (a décima do alfabeto hebraico, composto de vinte e duas), e sente-se nele o quanto se aprofundara no conhecimento de idiomas em geral, especialmente europeus.

Um de seus livros precípuos chamara "Divrê David" ("Palavras de David") sobre o comentário de Rabi Abraham Ibn Ezra sobre a Torá. Traduzira para o espanhol alguns livros morais judaicos, e escrevera um livro nesse idioma acerca de inquirições pertinentes à fé e à moral hebraica. Escreveu também um esclarecimento sobre a metaforia de Ibn Ezra sobre as letras "alef-he-vav-iod", e seus livros sobre questões idiomáticas hebraicas fizeram-no renomado.

Mais que livros que chegaram a ser impressos, deixara após si manuscritos que jamais foram publicados. Lembraremos aqui apenas alguns de suas obras nã publicadas: Ohel David ("Tenda de David"), sobre termos linguistas incomuns hebraicos; Otsar Rav ("Grande Tesouro"), sobre palavras extranhas e termos técnicos na literatura rabínica; Kissê David ("O Trono de David"), sobre a metaforia rabínica; Pirĥê Kehuná ("Aspirantes ao Sacerdócio"), sobre moral israelítica.


Michnê Torá de Rabi Mochê ben-Maimon

Página principal

| Voltar |