Michnê Torá de Rabi Mochê ben-Maimon

Voltar para a página principal


Grandes Figuras do Judaísmo Hispano-Português

Os Grandes Filhos da Nação:

| Rabi Abraham (ha-Cohen) Herrera |

Grande rabino e filósofo - nasceu numa importante família criptojudaica, da qual muitos atingiram elevadas posições em setores governamentais e diplomáticos. Entre seus familiares se acha o nobre Fernando Gonzalo de Córdoba, que conquistou a cidade de Nápoli, na Itália. O próprio rabino serviu como diplomático do reinado marroquino na cidade de Cádiz. Ao ser tomada a cidade pelos ingleses, foi levado como refém para Londres, e após muitas negociações entre o sultão marroquino e a rainha britânica, foi libertado, e em lugar de retornar a Cádiz e a seu importante posto, tomara a decisão de ir para a Holanda, tornando ali à fé de seus antepassados, após haver transcorrido metade de sua vida como criptojudeu, cristão, exteriormente.

Em Amsterdam, estudou com o grande rabino Israel Saroq, um dos alunos do Rabino Isaac Luria - considerado um dos pais da cabalá, em cujos temas se tornara um dos maiorais em sua geração, até que achara necessário Rabi Menachê ben-Israel receber dele sua anuência para um de seus livros acerca de assuntos místicos.

Também Rabi Isaac Abohab expressara-se em relação a este filho de Aharon ha-Cohen grande admiração.

Dois livros escrevera Rabi Herrera em língua espanhola, e ao morrer deixou certa quantia pecuniária para a tradução de seus livros do espanhol para o hebraico, e ambos foram traduzidos também para o latim, sendo sua influência ingente.

São os livros (de temas místicos): "Puerta del Cielo" ("Cha'ar ha-Chamáim") e "Casa de Dios" ("Bet Elohim").

De acordo com muitos historiadores - foram influenciados Espinoza e Leibnitz dos livros do Ĥakham Herrera, por sua importância filosófica.


Michnê Torá de Rabi Mochê ben-Maimon

Página principal

| Voltar |