| A Torá Oral | Todo o Michnê Torá | Glossário |
| cp 1 | cp 2 | cp 3 | cp 5 | cp 6 | cp 7 |

Capítulo 4


, ' , , -- , ; : 1 Por ser o estado saudável do corpo e sua perfeição algo dos caminhos de Deus, sendo impossível que entenda ou que alcance conhecimento estando doente - é necessário que as pessoas se afastem de cousas que são deléveis ao corpo, acostumando-se às saudáveis e revitalizadoras - que são:

, ; , . , , , . 2 Jamais coma, a não ser quando estiver faminto, e não beba, a não ser quando estiver sedento. Não deixe esperar seus órgãos, nem mesmo por um instante sequer. Ao contrário, sempre que precisar urinar ou evacuar, levante-se imediatamente para fazê-lo.

[] , . , ; , . , . , . 3 Jamais coma até encher a barriga, senão menos, como que um quarto de sua satisfação, e nunca beba água durante sua refeição, a não ser pouca e mesclada com vinho. E, quando começar o alimento a digerir-se no estômago, pode beber tudo o que precisa. [Porém,] não beba água em demasiada quantidade. E, não coma enquanto não haja verificado a seu corpo [em concernência às necessidades fisiológicas].

, , , . -- , , . , ; , . 4 Não coma sem antes haver andado até seu corpo principiar a esquentar-se, ou faça algum trabalho físico, ou canse a seu corpo em outra coisa. Regra geral: esforce seu corpo e canse-o todos os dias pelo amanhecer até que se aqueça, após o que deve aquietar-se até tranquilizar-se, depois do que pode comer. Caso haja tomado um banho quente após exercitar-se, [e antes do alimento], é isto muito bom. Depois disto, espera um pouco, e pode comer.

[] , . , ; , . 5 Sempre, ao comer, sente-se em seu lugar, ou [caso esteja acostumado ao sistema oriental, que comem semi-deitados,], entorne-se sobre seu lado esquerdo. Não ande nem monte a cavalo, nem esforce a seu corpo nem passeie até que haja-se digerido completamente o alimento em seu intestino. Todo o que passeia após o alimentar-se, ou se esforça - traz sobre si más doenças, difíceis de ser curadas.

[] , . , ; , , , . 6 O dia e a noite têm vinte e quatro horas, sendo suficiente para o homem dormir um terço disto, ou seja, oito horas, e que sejam no final da noite, para que haja entre o princípio de seu sono até o sair do sol oito horas, estando levantando de sua cama antes do sair do sol.

[] , , -- , . , . . 7 Não durma sobre a face, nem sobre a nuca, senão de lado - no princípio da noite sobre o lado esquerdo, e em seu final sobre o lado direito. Não durma logo após haver comido, senão espere após comer como três ou quatro horas, e não durma de dia.

[] , -- , . , ; . , -- , . 8 Coisas que são aliviantes para o intestino, como por exemplo as uvas, os figos, os morangos, as peras e as melancias, as abobrinhas e os pepinos - devem ser comidos antes do alimento. Não podem ser comidos ao mesmo tempo, misturados com o alimento. Deve comê-los e esperar um pouco, até que saia do intestino superior - após o que pode comer seu alimento. Coisas que forcem o funcionamento do intestino - como as romãs e os marmelos, maçãs e a pera desértica - comê-los-á imediatamente após o a refeição, e jamais coma muito destas frutas.

[] , ; , ; , : , . 9 Ao desejar comer carne de ave e animal em uma mesma refeição, coma antes a carne avícola. O mesmo concernente a ovos e carne avícola, coma a princípio os ovos. Assim também com respeito à carne ovina ou caprina ou demais animais leves com carne de animal pesado, deverá comer antes a carne animal leve. Sempre: primeiro come-se o [alimento] leve, e depois o pesado.

[] -- , , ; -- , , . , -- , . 10 No verão, comam-se alimentos frios, e não demasiado temperados, e conservas. No inverno - comam-se os alimentos quentes e bem temperados, e [é apropriado que se coma] um pouco de mostarda e assafétida. De acordo com esta forma de agir, deve-se proceder nas regiões frias e nas quentes - cada lugar conforme é-lhe mais acertado o modo de proceder.

[] , -- , , , , , , : , . 11 Alimentos há que são exacerbadamente maus, sendo aconselhável para as pessoas que jamais comessem deles - como os grandes peixes salgados armazenados por muito tempo, e o queijo salgado e envelhecido, e as túberas e os fungos, e a carne salgada armazenada por muito tempo, e o vinho antes de completar seus dias para que se faça vinho, o alimento cujo cheiro exala por razão de seu tempo, bem como todo alimento mal cheiroso ou demasiadamente amargoso, são para o corpo como veneno mortífero.

, ; , -- , , , , , , , , , , , , , : . 12 E, outros alimentos há que são maus, todavia não tanto quanto estes anteriormente citados. Portanto, é consentâneo que não se coma deles senão pouco e após muitos dias, nem acostume-se a fazer desses seu alimento permanente, como por exemplo os grandes peixes, queijo e leite depois de passar vinte e quatro horas após a ordenha, a carne dos grandes touros e dos grandes caprinos, o feijão oriental ("pol", na michná, "ful" em árabe), as lentilhas, o "sapir" (outro tipo de "pol"), o pão de cevada, o pão ázimo, o repolho,o alho-porro, as cebolas, o alho, a mostarda e o rabanete: todos estes são maus alimentos.

, ; , . -- , . , . 13 Não é aconselhável que se coma destes alimentos a não ser o mínimo e [somente] no inverno, e fora do inverno, nada se coma deles. Somente o "pol" e as lentilhas não são aconselháveis jamais - nem no inverno e nem nas demais estações. As abóboras, coma-se delas um pouco durante o verão.

[] , ; , , , , , . ; , , -- . 14 E, outros alimentos há que também são maus, porém diferem destes, e são: as aves aquáticas, os filhotes dos pombos, as tâmaras, o pão assado no óleo, ou amassado no óleo, a farinha que fôra peneirada até que não restara nela o cheiro da casca superior, o molho de verdura com carne e o molho de peixe. Não é bom comer destes alimentos demasiado, e a pessoa que é sábia vence a seus instintos sem deixar-se levar pelos desejos físicos, deixando de comer de tudo isso qualquer quantia, a não ser em caso de necessidade por orientação médica - e este é um forte.

[] , , ; , . , . , . , , ; , . 15 Deve-se sempre evitar as frutas das árvores, não comendo muito delas nem mesmo quando secas, sem que seja necessário falar sobre elas em sua forma natural. Outrossim, antes de amadurecer-se totalmente, são para o corpo como espadas. O mesmo em concernência ao fruto da algarroba (ĥaruv = árvore do mediterrâneo usado em lugar do cacau, cujos frutos lembram em seu formato uma espada oriental) - são eternamente maus. igualmente, as frutas azedas, não se deve comer delas jamais, a não ser pouco e durante o verão ou nos locais de clima quente. Quanto aos figos, as uvas e as amêndoas, são sempre bons frutos, sejam frescos ou secos, podendo comer deles segundo toda sua necessidade. Porém, não exagere em comê-los permanentemente, apesar de serem as melhores dentre todas as frutas arbóreas.

[] , , . , . 16 O mel e o vinho - é péssimo para os menores e ótimo para os idosos, mais ainda no inverno. Imprescindível é que se coma nas demais estações dois terços do que come durante os dias do inverno.

[] , . -- , . 17 Deve-se sempre cuidar que estejam os intestinos soltos durante todos seus dias, chegando a estar pouco próximo à diarréia, e é isto um grande princípio na medicina - que todo o tempo que estiver o intestino preso, no ponto em que a pessoa esteja impedida de fazer suas necessidades, ou que faça com dificuldade, doenças várias se sobrevêm [sobre a pessoa].

, -- -- , ; . -- , , . , , . 18 Como se faz para que os intestinos estejam soltos, caso hajam-se endurecido um pouco? - comendo pela manhã maluaĥ (planta da família das leguminosas, cujo nome científico é "Atriplex") cozidos e temperados com óleo, com sal e com molho de peixe, sem pão, ou tome suco de espinafre ou de repolho com óleo, sal e molho de peixe, e [não coma nada,] esperando por quatro horas. Caso trate-se de um velho, que tome mel em água quente pelo amanhecer, esperando por mais ou menos quatro horas. depois disto, coma sua refeição. Que faça assim por três ou quatro dias, caso necessite, até estarem soltos seus intestinos.

[] : , -- , ; [] , -- , . , . 19 Outra regra disseram (os sábios da medicina): Enquanto a pessoa faz exercícios e cansa a seu corpo, comendo sem satisfazer-se, conservando seus intestinos soltos - jamais vem sobre ele enfermidade alguma, mesmo que coma maus alimentos. E, todo o que se mantém sentado em descanso e não exercita a seu corpo, ou quem sente necessidades fisiológicas e deixa passar o tempo sem evacuar seu ventre, ou quem tem seu intestino difícil - mesmo comendo somente bons alimentos e guardando-se segundo as regras medicinais - todos seus dias serão doloridos, e sua força se vai. Quanto à comida pesada, é para o corpo como veneno mortífero, sendo a principal causa da maioria das doenças.

, , , . , " , -- , " ( ,)-- , . 20 A maioria das doenças que vêm sobre as pessoas - não vêm a não ser pelo comer coisas que prejudicam, e por encher a barriga e comer comidas pesadas, mesmo de alimentação saudável. é o que disse Salomão por sua sabedoria: "Aquele que guarda sua boca e sua língua - guarda de angústia a sua alma!" - Quer dizer: Quem guarda sua boca - de comer alimentos que prejudicam, ou que se guarda de estar satisfeito; sua língua - para não falar, a não ser o necessário.

[] -- ; , . , . , , ; , . , . , ; , . 21 O costume de banhar-se: que entre ao banho [pelo menos] uma vez a cada sete dias, e nunca entre imediatamente antes da refeição ou quando sentir fome, senão [após a refeição,] quando o alimento começa a digerir-se. Deve lavar todo o corpo em água quente que não seja demasiado quente, após o que lava seu corpo com água morna, depois na água menos morna e, em seguida, em água fria. Sobre a cabeça, [porém,] não deverá vir água nem morna nem fria. Não deve tomar banho frio durante o inverno, nem lavar-se até que o corpo esteja suando e machucando o corpo, senão ao começar a suar e machucar o corpo, enxague-se e saia [do banho].

, , . -- , , , : . 22 É necessário que se verifique a si próprio antes de entrar ao banho e após sair dele, [pois] pode ser que precise realizar necessidades fisiológicas. Deve fazer isto sempre - antes do alimento e após ele, antes das relações conjugais e depois, antes de cansar-se por exercitar-se fisicamente, e depois disto; antes de dormir, e ao despertar: dez ao todo.

[] , , ; , . , . , -- . 23 Ao sair do banho, deve vestir-se na sala exterior, para não receber vento frio, devendo esperar depois de haver saído do banho que seu corpo descanse e esfrie, e depois disto poderá comer. Caso puder dormir um pouco após haver saído antes de alimentar-se - isto é muito bom!

, . , . , . 24 Não tome água fria ao sair do banho, e nem é necessário dizer durante ele. Caso esteja tão sedento ao sair que não pode controlar-se, misture a água com vinho ou com mel, e tome. Caso unte-se com óleo durante os dias do inverno, após o banho - isso é bom!

[] , ; , . , . , ; , . , ; , . 25 Não acostume-se a tirar sangue sempre, e não faça-o a não ser em caso de extrema necessidade. Não faça nem no verão, nem no inverno, senão [nas estações intermediárias,] nos dias da primavera e um pouco do outono. Depois de haver completado seus cinquenta anos de idade, não tire [seu] sangue de forma alguma. Tampouco tire sangue e entre na casa de banhos ( = tipo sauna de nossos dias) no mesmo dia. Não tire sangue e saia em viagem, nem o faça no dia em que voltou de viagem, e coma e beba no mesmo dia menos do que é seu costume, descansando nesse dia, não se exercite nem passeie.

[] , ; , . , "- ; , " ( ,). 26 A ejaculação é a força corporal e a luz dos olhos. Sempre que ela sai demasiado - o corpo se esgota, sua força se vai e sua vida se perde. é o que disse Salomão por sua sabedoria: "Não dês às mulheres tua força, nem teus caminhos [entregues] para quem destrói a reis!" - Pv 31:3.

-- , ; , ; . . 27 Todo o que mantém relações exageradamente, a velhice se sobrevém rapidamente sobre ele, enfraquece e seus olhos perdem o brilho natural. De sua boca exala mal hálito, bem como é forte o odor de suas axilas. Seu cabelo, os pelos de suas sombrancelhas e de seus cílios começam a cair, aumentando assim o cabelo de suas pernas e de suas axilas, e seus dentes caem. Muitas dores, além destas, se sobrevém sobre essa pessoa.

, ; , . , . , , , ; , . , . 28 Já disseram os médicos: um dentre mil morre de doenças, e todos eles de exacerbado relacionamento sexual. Portanto, é necessário que a pessoa tome cuidado com isto, se quiser viver bem. Jamais tenha relações maritais, a não ser que esteja seu corpo sadio e fortíssimo, e sua ereção estiver demais, e sem intenção, mudando seu pensamento para qualquer outra coisa, e a ereção [continua] conforme estava, sentindo um peso a partir da cintura, como se os fios dos ógãos sexuais masculinos abaixo que chegam à região da cintura estivessem sendo puxados, e sua carne - quente. Este - necessita o sexo, e é cura para ele o relacionamento sexual.

, -- . , . , , , ; , . 29 Não relacione-se quando estiver satisfeito, nem faminto, senão após o diregir do alimento. Verifique a seu corpo antes e após a relação concernente às necessidades fisiológicas, tanto antes como depois. Não se relacione de pé, nem sentado, nem no banheiro, nem no dia em que tirou sangue - nem no dia em que vai sair de viagem, ou volta dela. Nem antes, nem depois.

[] , , , ; , -- , , . 30 Todo o que se acostume a andar segundo estas normas que ensinamos aqui - eu tomo sobre mim a responsabilidade ao assentir que jamais virá a estar doente durante toda sua vida, até envelhecer muito e morrer, não necessitando de médico, estando seu corpo perfeito e são todos seus dias - a não ser que já tivesse algum problema salutar natalício, ou que já fora acostumado a agir segundo os maus procederes desde sua infância, ou que venha alguma pestilência epidêmica ou fome sobre o mundo.

[] , . , , -- , ; , . 31 Todas estas normas que trouxemos aqui - não é aconselhável que sejam observadas senão pelo sadio. Quanto ao doente, ou alguém que tenha um de seus membros enfermiço, ou quem quer que haja procedido erroneamente por muitos anos - para cada um existem meios e costumes distintos - cada um de acordo com sua doença - como é esclarecido nos livros medicinais: e, a mudança de menstruação é a fonte para todos os males.

[] -- , : , . 32 Em todo local no qual não haja médico - tanto o sadio como o doente - não é apropriado que se afastem destes pormenores que dissemos nestes capítulos, pois cada um deles traz a um bom fim.

[] , ; --, , , , , , , , , . 33 Toda cidade na qual não hajam estas dez coisas - não tem o talmid ĥakhamim permissão para viver nela. São elas: 1) médico; 2) artesão; 3) casa de banho (público); 4) local (público) para necessidades fisiológicas; 5) água ao alcance, como um rio ou fonte; 6) sinagoga; 7) instrutor de crianças; 8) escritor de utensílios sacros [tefilin, mezuzá, sêfer Torá]; 9) gabái - (responsável pela distribuição beneficente aos pobres); 10) bet din (tribunal de Torá), algozes (segundo a Torá) e enfermeiros (que se encarreguem dos açoitados pelo bet din.


| A Torá Oral | Todo o Michnê Torá | Glossário |
| cp 1 | cp 2 | cp 3 | cp 5 | cp 6 | cp 7 |