Voltar
União Sefardita Hispano-Portuguesa
(Israel)
Copyright © 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011
Todos os direitos reservados

Quinhentos anos de perseguição católica, dos quais pelos últimos duzentos nossos mestres de Torá dificultam nosso retorno, aumentando o sofrimento e a angústia de grande parte dos filhos de Israel.

Durante 300 anos, muitos foram queimados vivos, após quase vinte anos ou mais no cárcel subterrâneo inquisitorial. Nesta geração - famílias endogâmicas em todo o mundo latino - os filhos dos filhos destes que deram suas vidas nas fogueiras e nas torturas, cujos gritos lancinantes ainda se perdem no ar, elevam a Deus esta oração, na qual pedem o cumprimento da promessa feita a nossos antepassados no Sinai e através dos profetas, no período bíblico, promessa de retorno, de piedade, de libertação para os mais distanciados do judaísmo, nos quais se acham perdidos e esparsos:
cohanim, levitas, filhos de Judá e Benjamin.


:
, , , , , , , : , : , ; : , , : , , : , , - , " :" , : , - , : "", , - , " , :" , , : , , : , : , , , : , , : " , : -, :" , : , , : , : , , : , : , : , :

Orando em prol do retorno de cada um dos "filhos da nação", esperando a atenção de Deus, e o reparo rabínico, que não pode e não devem "fechar os olhos" para o problema. Já disse o Sábio Hillel:

" - Se não eu, quem será por mim?! Se não agora, quando??"

J. de Oliveira
(ha-is'hari)
descendente da família castelhana Benveniste oriundos dos filhos de Is'har ben-Qehat ben-Levi

Voltar