| A Torá Oral | Todo o Michnê Torá | Glossário |
| cp 1 | cp 3 | cp 4 | cp 5 | cp 6 | cp 7 | cp 8 | cp 9 | cp 10 | cp 11 | cp 12 |


Leis Concernentes às Leis dos Gentios e às Formas de Idolatria
Capítulo 2
, -- , , , , . ' , -- . 1 O ponto central na ordenança que proíbe a idolatria, é: que não sirva-se nenhum dos entes criados - nem anjo, nem constelação, nem astro, nem qualquer dos quatro elementos, nem qualquer dos entes que deles hajam sido criados. Mesmo sabendo o idólatra que Adon-nai é o [único] Deus [verdadeiro], servindo o ente criado assim como o fizera Enos e os de sua geração, realiza este um ato de idolatria.

, "- , - - - . . . ' , , " ( ,): , ' ; , . " , " ( ,)-- , . 2 Este é o caso sobre o qual a Torá proibira, dizendo: "...Que não levantes teus olhos para os céus, e vejas o sol, a lua e as estrelas...que Ado-nai, teu Deus, destinara para todas as nações..." - Dt 4:19 - como que dizendo: "Que não vagues com os olhos de teu coração , vendo que estes dirigem o mundo, e eles são os que destinara Deus para todas as nações, para que os entes estejam vivendo, subsitindo e desfazendo-se, de acordo com o costume [natural] do mundo, achando ser apropiado curvar-se perante eles, servindo-os. Acerca disto, ordenou, dizendo: "Guardai-vos, que não vos seduza vosso coração..." - Dt 11:16 - Isto é "que não vos deixeis enganar-vos pelas cogitações de vossos corações para servir a estes, fazendo deles intermediários entre vós e o Criador!"

[] , . , , , . --, "-, -" ( ,). "- , " ( ,)-- , : , "-, -" (). [] , ; , . 3 Diversos livros foram redigidos pelos idólatras acerca de suas idolatrias, acerca do princípio de cada uma delas, acerca de suas leis e de seus prodígios. Ordenara-nos o Santo - Bendito é seu Nome, que não leiamos estes livros, que nem cogitemos acerca de qualquer uma delas, nem sobre nada de suas peculiariedades. Até mesmo olhar para uma imagem criada, está proibido, pelo que está escrito: "...Não te dirigireis aos ídolos..." - Lv 19:4. Acerca disto fora dito: "...Para que não busques a seus deuses, dizendo: "-como são servidos...?" " - Dt 12:30 - que não perguntes sobre a forma de servi-la, mesmo que não seja com o intuito de que venhas a servi-la, pois isto fará com que te desvies, e faças o que os idólatras fazem, como está escrito: "-Farei assim também eu..." (mesmo verso.) Todas estas proibições têm uma única finalidade: que não se desvie após a idolatria, e todo o que a ela se desvia por efetuar alguma ação, incorre em pena de açoites.

, -- , : , ; , . 4 Não somente idolatria é proibido que a pessoa venha a dirigir-se a ela por pensamento, senão toda cogitação que possa causar à pessoa que venha a desarraigar qualquer um dos princípios da Torá - somos ordenados que não os elevemos a nossos corações, e não desviemos nosso pensamento para tal, cogitando e deixando-nos levar após as inquirições de nossos corações - pois a capacidade intelectual humana é demasiadamente pequena, sem que haja quem possa atingir a verdade conforme ela realmente é, sendo que ao deixar-se levar pelos pensamentos de seu coração, acabará por causar a destruição do mundo por sua incapacidade intelectual.

: ; , , , ; , ; , . , . 5 Como assim? - Por exemplo, às vezes, pensará acerca da idolatria, e às vezes, acerca da unicidade do Criador, se é Ele único ou não, ou [como são os planos espirituais,] que há acima, e o que abaixo, que há dentro, e que fora. Outra feita, pensará sobre a profecia - será verdadeira, ou não, ou sobre a Torá, será ela oriunda, ou não, sem que tenha conhecimento suficiente das regras pelas quais poderá alcançar a verdade em sua essência, saindo assim para a heresia.

, "- , , - , " ( ,)-- , . , " ", ; " ", . , , . 6 Acerca disto a Torá advertira: "...Não seguireis após vossos corações e após os vossos olhos, após os quais andais pecando!" - Nm 15:39 - Quer dizer: "-Não siga cada um dentre vós o sua diminuta capacidade intelectual, achando que tal forma de pensar atinge a verdade. Assim disseram os Sábios: "-"Após vossos corações" - para a heresia; "Após vossos olhos" - para a prostituição." Esta proibição - apesar de causar ao ser humano que perca o mundo vindouro - não faz com que incorra em pena de açoites.

[] , : " -- , -? . . ." ( ,)-- , . , -- , , , : "- ', --" ( ,). , ; , . 7 A ordenança que proíbe a idolatria está em equivalência a todos os demais preceitos, conforme está escrito: "Quando vos enganardes, deixando de observar a todos estes mandamentos..." - Nm 15:22 - através da "chemu'a" aprendemos que sobre a idolatria fala este escrito. Daqui aprendes: quem admite qualquer idolatria, desfaz-se de toda a Torá, de todos os profetas e de tudo o que foi ordenança de Deus aos profetas, desde Adão até a última geração, como está escrito: "Desde o dia em que Deus ordenara, em diante, por vossas gerações..." - Nm 15:23. e quem se desfaz da idolatria, admite toda a Torá, que é o princípio de todos os preceitos.

[] -- , ; , . 8 Um judeu que fez idolatria é tido como um gentio em tudo, e não é como um judeu que transgrediu algum preceito no qual haja pena de seqilá. Quanto ao "convertido" para a idolatria, é este um desfeitor de toda a Torá [quer dizer, todo preceito que quardar de nada lhe servirá].

, . , -- "-, ; -, " ( ,). , , , , ; , . , "-, - " ( ,). , . 9 Similarmente, os "minim" de Israel: não são tidos como judeus para nada, nem são aceitos em arrependimento, pelo que está escrito: "Todos os que a ela vieram, não retornarão, não alcanção os caminhos da vida!" - Pv 2:19. "Minim" - são os que seguem após o pensamento de seus corações em estultícia, conforme dizemos anteriormente, até chegarem a transgredir coisas que são fundamentos da Torá, com intenção de provocar a ira nos demais judeus, causando náusea e por mão forte, achando que não há nisto mal algum. É proibido conversar com eles ou dar-lhes qualquer resposta para seus questionamentos, conforme está escrito: "Não te aproximes da porta de sua casa!" - Pv 5:8 - pois o final do pensamento destes é a idolatria.

[] , -- , ; , -- " - , - ----', " ( ,). , ; , . 10 Todo o que admite a veracidade da idolatria, apesar de não havê-la servido, este vitupera e injuria o Nome Grandiososo e Temível, tanto o que serviu a idolatria, quanto o que injuria o Nome de Deus, pelo que está escrito: "Quanto à alma que agir com mão elevada, seja o natural, seja o peregrino - a Deus este injuria..." - Nm 15:30. Por isto, pendura-se o que praticara a idolatria, assim como se faz com o injuriador, e ambos incorrem em pena de "seqilá".

, ; [] : 11 Por esta razão incluí as leis acerca do injuriador entre as leis concernentes à idolatria, pois ambos são descrentes do mesmo princípio, e estas são as leis com respeito ao injuriador: .

, , -- " -' " ( ,), ; , . ; , . 12 O injuriador não incorre em pena de morte por seqilá enquanto não pronunciar explicitamente o Nome de Deus pelo Tetragrama ALEF-DALET-NUN-IOD, amaldiçoando-o por um dos Nomes que não podem ser apagados, como está escrito: "O amaldiçoador do Nome de Deus, morrerá" - Lv 24:16 - pelo Nome especial incorre em pena de seqilá, pelos demais Nomes, é advertido. Todavia, há quem diga que não incorre em pena de morte por seqilá enquanto não amaldiçoar pelo Tetragrama IOD-HÊ-VAU-HÊ, mas eu digo que por ambos.

[] , ", " ( ,). , . , ; , , , . , . , , . 13 A advertência ao injuriador, de onde? - está escrito: "A Deus, não amaldiçoarás..." -Ex 22:27. Todos os dias julgam às testemunhas pelo nome "Yossi golpeie a Yossi". Terminado o julgamento, levam todas as pessoas para fora, e perguntam do maior entre as testemunhas: " - Diz-nos: que ouviste exatamente?" - e, ele diz. Então, os juízes rasgam suas vestes, sem que possam jamais recosturá-las. Diz, então, a segunda testemunha: " - Eu também, como ele, ouvi!" No caso de haverem muitas testemunhas, todas elas, uma por uma, são obrigadas a dizer: " - Assim, ouvi!"

[] , , , . , . , -- : . 14 O injuriador que se arrependera ainda ao proferir sua injúria, não é considerado tal arrependimento; ao contrário, por haver injuriado em público, deve ser morto por seqilá. Quanto ao que injuria o Nome de Deus usando para tal o nome de um ídolo, zelotas devem feri-lo de morte. Caso não hajam feito os zelotas, chegando ao tribunal de Torá não pode ser apedrejado, senão por um dos Nomes especiais.

[] , ; , : , . , . , ; , . 15 Todo o que ouve o amaldiçoar do Nome de Deus é obrigado a rasgar suas vestes, e mesmo pelo proferir de maldição sobre um dos demais nomes, no caso de ouvi-lo de outro judeu, ou de outro que ouviu. Todavia se ouviu de um gentio, não necessita rasgar, e não rasgaram Eliaquim e Chabna [ao ouvir a blasfêmia de Rabsaque], senão pelo fato de Rabsaque ser judeu que se convertera a uma das fés dos gentios [ e não originalmente gentio].

, , , . , , , " -" ( ,). 16 Todos as testemunhas e juízes apoiam suas mãos sobre a cabeça do blasfemo, dizendo-lhe: " - Teu sangue estará sobre tua cabeça, pois tu mesmo causaste isto!" - e, não há quem seja feito sobre si a imposição de mãos entre todos os condenados à morte pelo tribunal de Torá, senão o unicamente o blasfemo, segundo o escrito: "Depositarão sobre ele as mãos todos os que o ouviram..." - Lv 24:14.


| A Torá Oral | Todo o Michnê Torá | Glossário |
| cp 1 | cp 3 | cp 4 | cp 5 | cp 6 | cp 7 | cp 8 | cp 9 | cp 10 | cp 11 | cp 12 |