| A Torá Oral | Todo o Michnê Torá | Glossário |
| cp 1 | cp 2 | cp 3 | cp 4 | cp 5 | cp 6 | cp 7 | cp 8 | cp 9 | cp 10 | cp 12 |


Leis Concernentes às Leis dos Gentios e às Formas de Idolatria
Capítulo 11
, -- , , : " " ( ,), ", " ( ,), " , - " ( ,). : -- , . " -" ( ,). 1 É proibido andar segundo as leis gentílicas, bem como assimilar-se aos gentios, seja em vestimentas, seja no corte do cabelo, e assim por diante, conforme está escrito: "Não andareis segundo as leis do gentio..." - Lv 20:23 - e, está escrito: "...De acordo com suas leis, não andareis..." - Lv 18:3 - e, está [ainda] escrito: "...cuida-te, que não sigas após eles..." - Dt 12:30. Todos estes escritos advertem acerca de um único assunto: que não se assemelhe a eles, senão seja o israelita separado deles e conhecido por seu vestir e por suas demais ações, assim como [já] é deles separado por sua forma de pensar e comportamento. Assim está escrito: "...Separei-vos dos povos..." - Lv 20:26.

. , ; , , ; , . , . , --. 2 Não vista [o judeu] uma roupa que seja-lhes especial, nem deixe crescer o topete, como fazem. Não raspe a cabeça, deixando o cabelo crescer no meio da cabeça, como eles fazem, sendo isto o chamado "belorit", nem raspe a cabeça de uma orelha a outra, conforme fazem, deixando o cabelo crescer atrás (*). Não construa locais segundo a forma de construção de peculiar a seus templos, para que neles entrem as multidões. Todo o que qualquer destas coisas fizer, incorre em penalidade de açoites [por designação da Torá].

[] -- , . [] , , -- , . 3 O gentio que veio cortar cabelo com um [cabelereiro] judeu - ao chegar este perto de seu cabelo chamado "belorit" três polegadas por todos os lados - afasta sua mão [deixando de cortar em seu contorno]. O judeu que esteja próximo ao reinado [por trabalhar em seu ministério] e necessita sentar-se em presença dos reis dos gentios, sendo-lhe ignominioso o ser diferente deles - está permitido que se vista segundo suas normas, e raspar o cabelo de diante de sua face, assim como eles fazem.

, " " ( ,). : , , , ; , , , . , . , . , , , . , ; , . 4 Não pode-se agourar (heb.: "lenaĥech") como os gentios, pelo que está escrito: "...Não agourareis..." - Lv 19:26. Como é o agouro? - por exemplo, como os tais que dizem: " - Por ter caído meu pão de minha boca..." - ou: "...meu bastão de minha mão - não irei a tal lugar hoje, pois caso eu vá, meus desejos não se cumprirão!" " - Por ter passado uma raposa por meu lado direito, não sairei da porta de minha casa hoje, pois caso eu saia, encontrar-me-ei com uma pessoa enganadora!" - O mesmo em pertinência aos que escutam o gorgeio dos pássaros, e dizem: " - Assim e assim vai acontecer, e não ocorrerrá daquele outro modo!" - ou: " - É bom fazer tal coisa!", " - Não é bom fazer tal outra coisa!" - ou, ainda [outros] que dizem: " - Mate este galo, pois cantou durante o anoitecer!" " - Mate esta galinha, pois cantou como canta um galo!" e assim os que marcam para si sinais: " - Caso me aconteça assim e assim, farei tal coisa, e caso não, não farei!" como fez Eliézer, servo de Abraham. Assim por diante, em todas estas cousas, tudo é proibido. e todo o que faz qualquer destas cousas - incorre em pena de açoites [pela Torá].

, , , , , , -- , : , -- . 5 Qualquer que diga: " - Esta casa que construí foi para mim um bom sinal!" " - Esta mulher que tomei por esposa..." ou: " - Este animal que comprei, estava abençoado, e desde o dia da compra, comecei a enriquecer!" O mesmo, em pertinência a quem pergunta a um menino: " - Que versículo você estuda?" - e, caso diga um versículo de bênçãos, se alegra, dizendo ser para bom sinal - todos estes são permitidos, por não haver direcionado seus feitos de acordo com isto, nem deixando de fazer algo por causa disto, fazendo disto sinal para si de algo já passado - isto é permitido.

-- , , , ; , . 6 Que é o encantador (heb.: "qossem")? - aquele que faz qualquer feitio dos demais para que seu pensamento se desfaça e sua mente esteja livre de tudo, até que profira coisas que ainda são porvir, dizendo: " - Tal coisa acontecerá!", ou: " - Não ocorre tal!", ou que diga: " - É apropriado que se faça tal ação por certa forma, e tomem cuidado de tal outra!"

, , . , -- " , " ( ,). [] , : , ; , --, "- . . . " ( ,). 7 Dentre os encantadores, há os que manuseiam a areia ou as pedras, e há os que se debruçam sobre a terra, e gritam, e outros que concentram-se no reflexo de um espelho metálico ou na chama de uma vela, imaginando coisas e dizendo-as. Há também os que tomam em sua mão um cajado, apoiando-se sobre ele, batendo com ele [o solo] até que seu pensamento se desfaça, e fala. Acerca disto é que se refere o profeta, quando diz: "...Meu povo inquire sua madeira, e seu cajado dir-lhe-á..." - Os 4:12. É proibido fazer encanto, bem como perguntar ao encantador. A distinção que há entre o que consulta o encantador e o encantador - o que consulta, incorre em "macat mardut", e o encantador em "malqôt", pelo que está escrito: "...Não se achará em teu meio ... encantador..." - Dt 18:10.

-- , , , , . 8 Qual é o adivinho ("heb.:'onen")? - aquele que marca as datas, dizendo através da astrologia: " - Tal dia é bom, e tal dia é mau!" " - Tal dia é bom para que nele seja realizado determinado trabalho, tal ano, mês ou dia é mau para tal coisa!".

, . , -- , " " ( ,). , -- , . 9 É proibido precognizar (heb.: "le'onen") - apesar de não estar realizando nenhuma ação [efectiva] senão fazendo saber as mentiras que os estúpidos pensam ser verdade e sabedoria. Quanto a todo o que realiza seus feitos pela astrologia, ou direcionou seus atos de acordo com o tempo pregnosticado por astrólogos - incorre em pena de açoites pela Torá, pelo que está escrito: "... não predireis..." - Lv 19:26. Todo o que faz ilusionismo, confundindo a visão das pessoas, fazendo com que os que vêem-no pensem que realizou algo admirável, sem que haja feito, realmente - faz este parte do que é chamado "'onen", e incorre em pena de açoites [pela Torá].

-- , , , ; , ; , : . , , -- , "- . . . , " ( ,-). 10 Que é ĥôver? - aquele que profere palavras que não são [nem fazem parte de] idioma de [nenhum] povo, sem significado algum, e pensa em sua estupidez que tais palavras servem de algo, dizendo que "quem diga assim e assim, sobre serpentes ou escorpião", estes não ser-lhe-ão perniciosos, e quem disser tal e tal acerca de [determinado] homem, não poderá ser prejudicado por este, e toma em sua mão ao proferir suas palavras uma chave ou uma rocha, ou algo similar a estes - tudo isto é proibido. Quanto ao ĥôver em si, que tomou por sua mão algo, ou que acha feito alguma ação por palavras - mesmo que apenas em mostrando com movimento de um dedo, incorre em pena de açoites [pela Torá], conforme está escrito: "... Não se achará em ti...quem faça feitio de ĥôver..." Dt 18:10,11.

, , , , -- , . , " , - " ( ,). 11 Mas, caso haja somente proferido palavras, sem mover o dedo ou a cabeça, sem ter nada em sua mão - e, similarmente: uma pessoa sobre a qual disse o ĥôver tais vozes - sentando-se este diante dele, pensando que ele tem nesta atitude algum prazer - deve-se castigá-lo com "macat mardut", por haver tomado parte na estultície do ĥôver. Todas aquelas vozes, bem como os nomes esquisitos e feios "não fazem mal, e tampouco bem há neles." - Jr 10:5

[] , , , : , , , . 12 Quem haja sido picado por um escorpião ou cobra, é permitido sussurrar sobre o local picado, e mesmo em dia de chabat, pois tranquiliza-o e o fortalece em seu coração. Mesmo que não sirva este sussurro de nada, estando a pessoa em situação periculosa, permitiram os Sábios que isto se faça, afim de evitar que enlouqueça.

[] , , -- : , , , " , " ( ,). , , -- . 13 Todo o que sussurrar sobre a [região corporal] picada, lendo um verso da Torá, também o que lê sobre o recém nascido, para que não sinta medo, similarmente - quem põe um livro da Torá ou filactérios ("tefilin") sobre a criança para que durma - não só são estes "menaĥchim" (plural de "menaĥêch") e "ĥôvrim" (pl. de ĥôver), senão são também heréticos em pertinência à Torá, que fazem da Torá medicina para o corpo, sendo ela medicina para a alma, conforme está escrito: "...serão por vida para tua alma..." Pv 3:22. Quanto à pessoa sã que lê versos ou capítulos de Salmos para que seja-lhe por defesa o mérito de sua leitura, livrando-se de angústias e prejuízos - isto é permitido.

[] -- , , . , , , -- , . : --, "- . . . -" ( ,-). 14 Quem é "invocador de mortos"? - aquele que se faz faminto, e dirige-se ao cemitério, onde dorme, para que lhe venha o morto no sonho e diga-lhe a resposta para o que perguntou-lhe. Outros há que vestem-se de certos tipos de roupas, proferem [certas] palavras, e queimam determinada espécie de incenso, e dormem sozinhos, para que venha o morto fulano e converse consigo em sonho. Regra geral: todo o que fizer qualquer ato para que venha um morto e faça com que saiba coisas - incorre em pena de açoites [pela Torá], pelo que está dito: "Não se ache em ti ...quem busque os mortos..." - Dt 18:10, 11.

[] , "- . . . " ( ,-). , --. --, ; , . 15 É proibido dirigir inquirições a um "ôv" ou "ide'oni", como está escrito: "Não se achará em ti...que busque ôv ou ide'oni..." - Dt 18:10,11. Daqui aprende, que o "ôv" e o "ide'oni" incorrem em penalidade de "seqilá" - e quem lhe dirige inquirições, por advertência [de transgressão sobre um preceito negativo], e castigam-no com "macat mardut". No caso de haver dirigido seus atos segundo o que lhe instruíram [o "ôv" ou o "ide'oni"], incorre em penalidade de "malqôt".

[] , : , ; , -- , . "- " ( ,), , , ", " ( ,). 16 Feiticeiro - incorre em pena de "seqilá", e isto no caso de haver realizado feitiços. Mas, quanto ao ilusionista - ou seja, que faz como se houvesse realizado certa coisa, e na verdade não fez - incorre em pena de "macat mardut" por não haver feito [o que aparentou fazer]. Quanto à forma segundo a qual está escrito acerca do feiticeiro: "...não se achará..." [que geralmente trata-se apenas de advertência pela Torá, e o castigo nesse caso é decisão do tribunal - "macat mardut"] trata-se de um preceito negativo sobre o qual a advertência concerne à pena capital pelo tribunal [de Torá], e não há sentença de golpes para isto, pelo que está escrito: "Feiticeira, não viverá..." Ex 22:17.

[] --, ; , . , , , : " - , - " ( ,), " , --- -, ; -- , ' " ( ,). 17 Quanto a estas cousas - são elas mentiras e mendácias, através das quais induziram ao erro os antigos idólatras as nações da Terra, para que os seguissem. Não fica bem para [o povo de] Israel, que são [seus filhos] sábios, que se deixem levar por estas cousas vãs, nem crer em seus corações que há nelas alguma utilidade, pois está escrito: "...Pois não há agoureiro em Jacob, nem encantador em Israel..." - Nm 23:23. E, está escrito: "Pois estes povos, os quais herdarás - atendem aos adivinhos e aos encantadores; e quanto a ti não é assim que te foi dado por Adonai, teu Deus!" - Dt 18:14.

, , , -- , . , -- , , , . , , " , ' " ( ,). 18 Todo o que crê nestas coisas, e nas que a elas se assemelham, pensando que são verdadeiras e sabedoria, mas a Torá proibiu que se fizesse, não é mais que um dos estultos, sem conhecimento, como as mulheres e as crianças que não têm plena consciência. Mas, quanto aos sapientes e plenos de conhecimento, sabem por provas concretas que todas estas coisas que a Torá proibira não são sabedoria, senão caos e coisas vãs, após as quais dirigem-se os faltos de conhecimento, postergando todos os caminhos da verdade por causa delas. Portanto, ordenou a Torá ao ordenar acerca desta coisas vãs: "...Sê pleno [em simplicidade concernente ao cumprimento da Torá] para com Adonai, teu Deus..." - Dt 18"13.


| A Torá Oral | Todo o Michnê Torá | Glossário |
| cp 1 | cp 2 | cp 3 | cp 4 | cp 5 | cp 6 | cp 7 | cp 8 | cp 9 | cp 10 | cp 12 |